Setembro Vermelho: Saiba como e porquê cuidar do seu coração

As doenças cardiovasculares, que são afecções do coração e da circulação são responsáveis pela por mais de 30% dos óbitos registrados no Brasil. Isso representa mil mortes por dia, 43 por hora e uma morte a cada minuto e meio, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Segundo a mesma instituição, as doenças cardiovasculares causam mais mortes do que todos os tipos de câncer juntos, 2,3 vezes mais que acidentes e violência, três vezes mais do que doenças respiratórias e 6,5 vezes mais do que todas as doenças infecciosas, incluindo a AIDS. A SBC acredita que este ano 400 mil pessoas vão morrer em decorrência de doenças cardiovasculares, apesar de todas essas mortes poderem ser evitadas com prevenção e medidas terapêuticas adequadas.

Fatores de Risco

Hipertensão: é a principal causa de morte no mundo podendo favorecer outras doenças. Não há cura, mas com o uso adequado da medicação e um estilo de vida mais saudável, ou seja, mudança de hábitos alimentares, praticar atividade física regularmente, evitar o consumo de álcool, não fumar, etc, o risco de complicações diminui significativamente tendo a pessoa uma ótima qualidade de vida. Entre as complicações estão AVC, infarto e doenças renais.

Colesterol alto: o excesso de colesterol nos vasos sanguíneos tem causas hereditárias, obesidade e/ou falta de atividade física, porém o fator mais comum é a alimentação inadequada. As gorduras saturadas, principalmente de origem animal contribuem para esse aumento. A dieta rica em fibras como frutas, verduras, legumes e grãos com atividade física frequente mantém o equilíbrio do colesterol no organismo evitando complicações decorrentes de seu aumento.

Tabagismo: apesar de ser considerada a principal causa de morte evitável no mundo pela OMS, muitas pessoas ainda fumam. A nicotina atua no sistema nervoso central aumentando o risco de câncer de pulmão, infarto, bronquite, enfisema e AVC.

Estresse: é a liberação de cortisol (hormônio ativador do sistema nervoso simpático de luta ou fuga) em situações que sua presença não é necessária no organismo. Isso ocorre quando a pessoa passa por medo, desconforto, frustração, nervoso e indignação devido ao estilo de vida agitado. Pessoas sob estresse podem sentir-se deprimidas e tristes também. O estresse pode levar a distúrbios de ansiedade. Mudanças de hábito como a prática regular de exercícios, alimentar-se e dormir melhor, participar de situações descontraídas, etc, contribuem para acalmar a mente e o estresse.

Diabetes: trata-se de uma síndrome metabólica decorrente da falta de insulina e/ou incapacidade da insulina cumprir seu papel em abrir os canais para glicose nas células. A diabetes pode ser do tipo 1 ou tipo 2 dependendo da causa. O tratamento medicamentoso deve ser acompanhado de prática de atividades físicas e dieta correta.

Sedentarismo: a diminuição da atividade física impacta diretamente a saúde osteomuscular da pessoa. A prática de atividade física regular evita o risco de todas as alterações citadas acima. As pessoas sedentárias criam um ambiente propício no seu organismo para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares decorrentes principalmente de obesidade, diabetes, aumento do colesterol, hipertensão, infarto, derrames, depressão, entre outras.

Doenças cardiovasculares

Angina (Angina pectoris): é uma dor forte na região torácica por falta de oxigênio no coração. Pode estar acompanhada de sensação de aperto e queimação que se espalha pelo tórax, costas, braços e pescoço. Os sintomas decorrem da limitação da irrigação e baixo suprimento de oxigênio ao coração devido ao estreitamento das artérias que levam sangue ao coração. Esse estreitamento se deve à arterosclerose, ou seja, obstrução das artérias provocada por placas de gordura, inflamações ou infecções.
A angina culmina no infarto do miocárdio.

Arritmias cardíacas: a arritmia, disritmia ou “palpitação” é uma alteração nos batimentos cardíacos. Ocorre desconforto com a mudança de cadência ou sensação na falta dos batimentos que podem ser sentidos no tórax, garganta ou pescoço. As arritmias benignas causam apenas desconforto, já as malignas têm alto risco de morte súbita, pois o coração torna-se incapaz de bombear sangue suficiente para suprir a demanda do organismo levando ao infarto. A fibrilação atrial é a condição mais comum. O ritmo irregular provém dos átrios que mandam estímulos de forma desordenada e rápida resultando em ritmo irregular fazendo com que o sangue não circule corretamente. Essa condição pode gerar trombos.

Arterosclerose: é a formação de placas de gordura (arteromas) nas artérias que obstrui a passagem do sangue. O acúmulo de gordura demora anos para que leve a uma alteração fazendo com que as consequências clínicas apareçam tardiamente. Os arteromas podem se romper ocluindo de forma aguda a artéria. As consequências podem ser ataque cardíaco, derrame cerebral e claudicação de membros quando acomete as pernas.

Cardiomiopatia: trata-se de uma alteração do músculo cardíaco que leva ao seu enfraquecimento. A musculatura cardíaca perde a capacidade de bombeamento comprometendo a capacidade de bombeamento do coração, culminando em insuficiência cardíaca. São quatro tipos: cardiomiopatia dilatada, quando o coração perde a capacidade de bombear por flacidez na musculatura; cardiomiopatia restritiva, quando o músculo cardíaco torna-se duro e rígido; cardiomiopatia hiertrófica, quando ocorre espessamento das paredes cardíacas impedindo o enchimento correto das câmaras; cardiomiopatia arritmogênica ocorre quando o tecido normal do músculo cardíaco é substituído por tecido cicatricial o que afeta os sinais elétricos do coração.

Doença arterial periférica: as artérias são responsáveis pelo transporte de sangue rico em oxigênio dos pulmões para o resto do corpo. Quando ocorre o bloqueio destas, o sangue não chega aos membros inferiores. Isso ocorre por estreitamento ou endurecimento das artérias levando a isquemia (falta de oxigenação nos tecidos), ataque cardíaco e AVC.
Endocardite: trata-se de uma infecção no revestimento interno do coração, o endocárdio, quando um agente infeccioso, geralmente uma bactéria, migra para o coração de outras partes do corpo, sendo mais comum, a boca. A infecção, quando não tratada, compromete as valvas cardíacas levando a um quadro de insuficiência. Entre as complicações estão embolia pulmonar, infarto do miocárdio, infecções, AVC e doença renal.

Hipercolesterolemia familiar: trata-se de uma condição caracterizada pelo aumento de colesterol no sangue devido a causas genéticas que impedem a sua remoção. Como consequência pode ocorrer infartos, AVC, outras doenças cardíacas, etc. O acúmulo de colesterol estreita e endurece as paredes das artérias que podem romper, ocorre obstrução do fluxo sanguíneo para o coração.

Hipertensão: é a condição na qual a pessoa mantém a pressão sanguínea acima do normal. As artérias estreitam-se aumentando a necessidade de o coração bombear mais forte para que a circulação não seja comprometida. Como consequência ocorre dilatação cardíaca e danos às artérias. É uma condição metabólica que geralmente está acompanhada de obesidade e aumento do colesterol.
Infarto do miocárdio: é uma emergência médica, ocorre quando o fluxo sanguíneo para o coração é interrompido e o órgão não recebe a oxigenação adequada para sua atividade. Dessa forma, o músculo cardíaco sofre hipóxia e isquemia, levando à morte ou é danificado gerando insuficiência.

Insuficiência cardíaca: é a condição na qual o coração está incapacitado de cumprir com seu papel de forma adequada. O coração perde sua capacidade de bombear o sangue para o corpo. A insuficiência é causada por deficiências nas valvas cardíacas tanto do lado direito como do esquerdo ou de ambos. O sangue é bombeado dos átrios para os ventrículos, porém como as valvas não realizam a correta coaptação ocorre regurgitamento do sangue para os átrios. Essa condição leva ao acúmulo de sangue nos ventrículos que perdem a capacidade de bombeamento. Quando ocorre do lado esquerdo, o acúmulo de sangue chega aos pulmões levando a edema e congestão pulmonares. Do lado direito, o acúmulo leva a congestão e insuficiência de outros órgãos, principalmente fígado e rins. Sopro: é o ruído produzido pela passagem do sangue pelas valvas do coração (mitral do lado esquerdo, tricúspide do lado direito, aórtica e pulmonares). Pode ser funcional, comum em crianças por falhas genéticas ou patológico quando ocorre alteração das valvas por endocardite ou infarto. A valva tem sua passagem estreitada (estenose) causando o ruído quando o sangue passa por ela.

AVC: o acidente vascular cerebral ocorre quando o fluxo sanguíneo cerebral é interrompido ou insuficiente levando à isquemia de uma área do cérebro. Pode ocorrer por obstrução (isquêmico), como tromboembolismo, ou por ruptura de uma artéria (hemorrágico). As doenças cardiovasculares podem ser prevenidas com hábitos de vida que protegem o sistema cardiovascular. O primeiro fator a se ter em mente é a nutrição. Com uma alimentação adequada e balanceada, sem excesso de gordura sódio e açúcar, as veias e artérias não são comprometidas com placas de colesterol, além disso, você se sente mais disposto para o próximo passo.

A prática de atividade física regular é o segundo passo para quem quer deseja manter a saúde do coração. Além de diminuir o cortisol, hormônio do estresse, os exercícios físicos liberam serotonina, o hormônio da alegria e também ajudam a controlar a taxa glicêmica, ao abrir os canais de glicose sem a necessidade de insulina, mantendo esta em seus níveis normais.

Manter-se alegre e feliz é prerrogativa de saúde em qualquer sistema do corpo, porém para o sistema cardiovascular, menos estresse é sinônimo de menos acúmulo de gordura, controle de arritmias e funcionamento normal do fluxo sanguíneo.

Ter metas e objetivos é importante para manter um hábito saudável diário. Seja para prevenir futuras doenças cardiovasculares ou mesmo se você já foi diagnosticado, nunca é tarde para buscar melhor qualidade de vida. As práticas de Yoga e Pilates são indicadas para manter os níveis basais dos hormônios, manter o fluxo da circulação sanguínea desobstruído. São práticas que mantêm o foco e a concentração acalmando a mente, além de promoverem um corpo flexível e forte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.