Cuidados e tratamento para Hernia de Disco

Por Aline Souza*

Hernia discal pode causar dor, dormência ou formigamento. Foto: I Love Images/Corbis

Hoje vou falar de um problema muito comum na coluna e que costuma trazer muitas pessoas ao Quiropraxista.
Para entender o que é e como acontece, é preciso primeiro entender como é a nossa coluna.

A coluna

Nossa coluna é formada por vários ossos sobrepostos chamados vértebras. A coluna vertebral é dividida em quatro regiões: cervical, torácica, lombar e sacrococcígea. Temos então: 7 vértebras cervicais, 12 torácicas ligadas a 12 pares de costelas , 5 lombares, 5 sacrais (ossos fundidos que formam o osso triangular na base da coluna) e o cóccix formado por 3 ou 4 pequenos ossos que formam o osso caudal na porção mais inferior da coluna . A coluna possui curvas naturais quando vista de lado, estas curvas favorecem a recepção do impacto e peso do corpo, fazendo com que ela funcione quase que como uma mola.

Leia também:
Como aliviar dores de cabeça e enxaqueca sem o uso medicamentos
Ajustamento: a arma principal do quiropraxista

Entre cada vértebra temos um disco intervertebral. Esse disco, formado por fibras e um material gelatinoso, tem a função principal de amortecer o impacto recebido na coluna.

Quando não funciona bem

Quando esse disco recebe uma sobrecarga exagerada, ou não está saudável (por falta ou excesso de movimento da vértebra, por exemplo), o disco começa a se degenerar se “espalhando” para além do seu espaço normal.

A hérnia, protusão e abaulamento discal são definições para quando o disco sai do seu espaço normal. Neste caso o problema se dá quando o disco se aproxima da raiz de um nervo e o pressiona: a pessoa passará a sentir dor, formigamento, dormência ou contratura muscular na área comandada por aquele nervo.

Por exemplo: da região lombar saem os nervos responsáveis por controlar os músculos e a sensibilidade das pernas. Se um nervo lombar é pressionado pelo disco, a pessoa sentirá a perna formigando ou mesmo doendo.

Os discos ficam entre as vértebras. Foto: Kulka/Corbis

Nem sempre a pessoa refere dor no local onde o disco está danificado, muitas vezes ela percebe apenas os sintomas. E, como temos discos intervertebrais em toda a coluna, podemos ter uma lesão discal em qualquer região, mas a região lombar costuma apresentar maior incidência, porque recebe maior sobrecarga do corpo, ao contrário da cervical que sustenta apenas o peso da cabeça (mas é a torácica que apresenta menor incidência por ter um movimento reduzido (por causa das costelas) e já ter um disco menor que as outras regiões).

Como a Quiropraxia atua?

Resumidamente, as principais causas são:
•    sobrecarga excessiva na região, gerada por: má postura, aumento ou diminuição das curvaturas normais da coluna, quedas;
•    disco não saudável, o que inclui desde uma má alimentação, doenças específicas até uma subluxação vertebral em si.

Em ambas as situações, as subluxações vertebrais estarão presentes favorecendo ou potencializando as causas, quando não é a própria causa.

O tratamento com a Quiropraxia consiste em corrigir as subluxações vertebrais presentes e orientar quanto à postura. Isto fará com que o processo de degeneração do disco pare e que haja redução dos sintomas.

A Quiropraxia costuma ser muito efetiva no tratamento destes casos, mas o paciente precisa estar ciente que muitos maus hábitos precisam ser mudados e que ele é a peça fundamental do tratamento.

O disco normalmente não “volta” à sua posição normal totalmente, mas com o tratamento, ele costuma se “acomodar” de modo que não pressione constantemente o nervo causando sintomas. Algumas pessoas têm hérnias discais e não sentem dor ou sintoma algum e só sabem que tem este problema em exames de rotina. Mas neste caso também é importante buscar a Quiropraxia, porque a hérnia sinaliza que há algo errado, se não ela não estaria lá!

Há casos também, em que o paciente precisa fazer uma cirurgia para retirada da hérnia discal: quando a degeneração do disco progride mesmo com o tratamento conservador ou quando os sintomas são muito intensos e mesmo com o tratamento conservador não diminuem, por exemplo.

Se você sofre com isso procure um quiropraxista e inicie o tratamento o quanto antes!

*Aline Souza é graduada em Quiropraxia e Terapia Manual Mioarticular pela Universidade Anhembi Morumbi. É especialista em técnicas de Quiropraxia como SOT (Sacro Occipital Thecnique),Thompson e complementares como ART (Active Release Technique). Participa frequentemente de cursos, atualizações e de congressos de Quiropraxia, sendo que este último foi o  Congresso Mundial de Quiropraxia que ocorreu no Rio de Janeiro em 2011. É filiada à Associação Brasileira de Quiropraxia (ABQ).

A terapeuta Aline atende no Espaço Kaizen, agende um horário através do telefone (11) 5523-0640 ou venha nos fazer uma visita em nossa sede na Rua Conde de Itu, 964.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.